Meus dias em Tóquio, por Julia Bufrem

?? Minha amiga Julia Bufrem esteve no Japão e nos conta como foram os seus dias em Tóquio. Ela também me mandou 25 imagens de Tóquio e um mini-preparativo para a viagem.

“Ao todo, passei 11 dias em Tóquio (contando as viagens de um dia pra Hakone e Tokyo Disneyland) e mais três em Kyoto. Foi maravilhoso mergulhar na cultura japonesa e descobrir os hábitos, costumes e gostos desse povo tão delicado, educado, sorridente e acolhedor. É incrível como eles se esforçam pra tentar ajudar, detestam dar uma notícia ruim – dizer que, por exemplo, o refrigerante que você pediu está em falta é algo muito triste e constrangedor – e ficam felizes em saber que nos demos ao “grande trabalho” de atravessar  o mundo para estar lá. As pessoas diziam: “Thank you for coming to Japan!” e eu só respondia: “ Oh, well, thank YOU!”

VAMOS ÀS COMPRAS!

O Japão é um país de muitas “coisas”. E em quase todos os tipos de loja existem produtos inusitados e traquitanas para todas as utilidades. Se compras são a sua praia, anote:

ROPPONGI HILLS
Um shopping que mais parece um labirinto com boas opções de cinema, restaurantes e lojas, claro. Com uma grande área externa, esse é o go-to place se você procura lojas de marcas famosas. A grande aranha maravilhosa da Louise Bourgeois fica na parte externa desse shopping que leva o nome de um dos bairros mais famosos de Tóquio.

NIKO AND…
Se o seu estilo é clássico, básico, mas com um toque diferentão, você vai amar a Niko and…. Com um conceito superlegal que não segue fortes tendências e preza por peças duráveis e fáceis de combinar, as lojas têm um café superfofo e aconchegante. É uma coisa meio scandi chic meets asian cool!

MUJI
Apesar de marcar presença no mundo todo, a MUJI é parada obrigatória pra quem vai ao Japão. Seja pra comprar uma mala, um guarda-chuva ou uma jaqueta mais quente, a loja é cheia de produtos superúteis que vão de cama, mesa e banho à papelaria. Tudo com a mesma pegada japonesa sleek e sem marca estampada em lugar nenhum. Se você esqueceu de levar algo importante na mala, corra pra uma MUJI perto de você.

DESERT SNOW
Tóquio é uma loucura pra quem ama se embrenhar em brechós. Entre grandes, pequenos, baratos e caros, o que mais me impressionou foi o Desert Snow, no bairro mega cool de Shimo-kitazawa, que “funciona” mais à tarde. Com muitas opções de tamanho da mesma peça (nunca tinha visto isso na vida), modelos e várias raridades, o espaço é grande e cheira a sabão em pó. Vá depois do meio-dia, com tempo e paciência para garimpar.

DON QUIJOTE
Com várias lojas pelo Japão, a “Donki”, como é carinhosamente chamada, é o lar de todas as bugigangas do mundo! São mais ou menos dez andares pra pirar em categorias como: beleza, brinquedos, papelaria, eletrônicos, roupas, malas, sex toys, cães & gatos, utilidades domésticas e… deu pra ter uma ideia, né? Ótimo lugar pra comprar presentinhos, se perder e perder a cabeça com tudo aquilo que você não sabe como estava vivendo sem ter até agora. Se o tempo for curto, vá direto ao ponto e visite apenas os andares com categorias que realmente interessam.

DAIKANYAMA T-SITE
Eleita uma das livrarias mais bonitas do mundo, o T-Site abriga a filial mais cool, bonita e descolada da Tsutaya, uma famosa rede de livrarias no Japão. São três prédios lindos com cafés e outras lojinhas ao redor. Perfeito pra desacelerar, relaxar e tomar um café entre livros, árvores e muito design!

FARMÁCIAS
É muito difícil comprar em farmácias japonesas porque os produtos não têm rótulos em outros idiomas e além disso, encontrar alguém que fale inglês é uma raridade. Então a dica é pesquisar muito e ir já sabendo o que quer. Levar foto dos produtos no celular também ajuda. Colírios (os japoneses são doidos por colírios e usam como um cosmético) e coisas das marcas Shiseido, Bioré e Canmake sempre valem a pena!

BOM APETITE, OU ITADAIKIMASU!

De maneira geral, é fácil comer bem no Japão. Os peixes são frescos, a comida bem feita e não importa se o restaurante é pequeno ou simples. Vá com a mente aberta para experimentar coisas diferentes e a barriga vazia pra aproveitar bem essas dicas.

GENKI SUSHI
O famoso sushi “de esteirinha”. É simples: chegue, sente e comece a fazer os pedidos numa tela à sua frente. Segundos depois, os pratinhos vêm rápido numa esteira longa e param exatamente na sua frente. Os combinados são deliciosos e bem baratos, já que o restaurante não oferece serviço. Programe-se: o Genki costuma fazer fila para entrar.

EATRIP
Numa casinha discreta no meio de um jardim em Shibuya, fica um restaurante/floricultura pequeno e charmosíssimo. O Eatrip é todo à meia luz durante a noite, tem pouquíssimos funcionários e poucas mesas. De qualquer lugar do restaurante você consegue ver todos trabalhando entre mesas e na cozinha em silêncio absoluto. Muito bonito de ver.

PARK HYATT TOKYO
Cenário do filme Lost in Translation, o hotel Park Hyatt tem duas opções para comer e beber nas alturas. No 52º andar fica o New York Bar, um restaurante com shows de jazz ao vivo, e o 41º andar é todo do Girandole, um bar um pouco menos formal. Fique atento ao look do dia: é proibido entrar nos bares com roupas curtas e esportivas.

ROBOT RESTAURANT
O mais puro suco de Japão! O Robot Restaurant é um daqueles lugares bem turísticos e, apesar de ser um restaurante, a comida não é essencial nesse programa. O show estilo cabaré com robôs e muitas luzes é divertido e propositadamente barulhento e extravagante. É preciso fazer reserva pelo site com algumas semanas de antecedência.
GOLDEN GAI
Um complexo de ruas estreitas com quase 300 izakayas minúsculos (alguns chegam a ter apenas 6 lugares) que bomba em todas as noites da semana. Perfeito pra quem curte um bar-hopping. Não perca muito tempo num só lugar! O legal é curtir o máximo possível de bares.
ICE MONSTER
Um dos mais famosos kakigoris de Tóquio. Febre no Japão, o “sorvete ralado” da rede taiwanesa Ice Monster é bem leve e servido em porções gigantescas. Não se assuste, porque a maior parte é só gelo fino com sabor.

LUGARES PARA VISITAR

MORI ART MUSEUM
Localizado dentro do shopping Roppongi Hills, o Mori Art Museum tem muita arte moderna e instalações diferentes. Aproveite a ida para visitar a Mori Tower, na cobertura do prédio, onde é possível ver grande parte da cidade e também a Tokyo Tower, aquele emoji que todo mundo acha que é uma Torre Eiffel com cores erradas.

UENO PARK
O terreno desse parque nacional fazia parte de um dos maiores e mais ricos templos durante o período Edo. Aberto ao público em 1873, hoje abriga templos, o primeiro zoológico do Japão e seis museus. Vale visitar o National Museum of Western Art e o Tokyo Metropolitan Art Museum. Além disso, se você for ao Japão durante a floração das cerejeiras, o Ueno Park é um dos melhores lugares para admirar as sakuras.
NATIONAL MUSEUM OF MODERN ART TOKYO – MoMAT
Dependendo da sala em que você estiver, o MoMAT pode ser um dos lugares mais silenciosos do mundo. Por isso, não pode entrar mascando chiclete. Eu passei a maior vergonha cuspindo o meu num guardanapo na mão da recepcionista. Mas falando do que interessa, o acervo conta com exemplares incríveis de artistas japoneses como Harada Naojirō e Tetsugorō Yorozu, e também ocidentais, como Gauguin e Picasso.

21_21 DESIGN SITE
Um museu todo dedicado à arte do ponto de vista do design. As instalações são interativas e convidam os visitantes a mudarem sua perspectiva. Quem ama arquitetura e design, precisa conhecer.

SNOOPY MUSEUM
Foi uma surpresa descobrir como os japoneses amam o Snoopy. Nem estava nos planos ir ao museu do personagem, que abriu em 2016, mas, andando por Roppongi, demos de cara com a placa e foi irresistível! Por dentro, o museu é lindo, todo colorido e muito bem feito. Cada área conta a história e inspiração para cada um dos personagens criados pelo americano Charles Schulz. Vale a pena! (o museu fechou em setembro de 2018).

RAINBOW KARAOKE
Não dá pra ir pro Japão sem ir num karaokê! E o Rainbow é maravilhoso! As salas são privativas, super bem equipadas, com sofá, ar condicionado e bebida e comida à vontade dependendo do pacote que você escolher. Algumas salas têm até instrumentos musicais para formar uma “banda”. Ótimo pra emendar aquela saideira depois do jantar.

Ai, que saudades!”

Related Posts

D&Department

Hotel Koé

Yayoi Kusama Museum